Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ONLINE
2


Partilhe esta Página

 


Contragambito Albin
Contragambito Albin

Contragambito Albin

O Contragambito Albin é uma abertura de xadrez que se produz após os lances:
1.d4 d5
2.c4 e5
Como todos os gambitos praticados pelas negras, este também deve ser encarado com certa reserva. As negras entregam um peão no estágio inicial da partida na esperança de ganhar em tempo para um rápido desenvolvimento. As brancas devem procurar desenvolver suas peças não se prendendo ao peão ganho. O resultado é que, ou as brancas mantêm a iniciativa e guardam o peão de quebra ou elas devolvem o peão, porém conseguem poderosa pressão.
Apesar desta abertura ter sido inicialmente jogada por Cavollotti contra Salvioli no torneio de Milão em 1881, seu nome é uma homenagem a Adolf Albin que utilizou a abertura contra Emanuel Lasker em Nova Iorque em 1893.
A ECO registra a abertura sob o código D08, existindo 4 variações a saber:
  • 1.d4 d5 2.c4 e5 3.dxe5 d4 4.e3 Bb4+ 5.Bd2 dxe3 (Armadilha Lasker)
  • 1.d4 d5 2.c4 e5 3.dxe5 d4 4.Cf3 (Linha normal da abertura)
  • 1.d4 d5 2.c4 e5 3.dxe5 d4 4.Cf3 c5 (Defesa Tartakower)
  • 1.d4 d5 2.c4 e5 3.dxe5 d4 4.Cf3 Cc6 5.Cbd2 (Variação Alapin)

Uma outra variação conhecida, registrada na ECO com o código D09, é o Variação Fianchetto:

  • 1.d4 d5 2.c4 e5 3.dxe5 d4 4.Cf3 Cc6 5.g3
1. PD4PD42. P4DBP4R? Raramente as negras tem oportunidade de iniciar com contrajogo tão violento. Sem dúvida é uma tática muito boa, mas somente contra adversários de força inferior. 3. PDxP P5D O gambito está em andamento. As negras esperam que seu PD avançado provoque distúrbios que atrasem o desenvolvimento das brancas. Porém, na maioria das vezes, o peão apenas se transforma em alvo para as peças contrárias. 4. C3BR C3BD 5. CD2D B3R Invariavelmente as brancas fianquetam seu bispo-rei, completando a mobilização do lado do rei e dando uma forte diagonal para o bispo. Após 5. ..., P3B; 6. PxP, CxP (ou 6. ..., DxP) as negras não tem compensação pelo peão. Se 5. ..., B5CD as brancas não se importam em devolver o peão, assim: 6. P3TD!, BxC+; 7. DxB!, B5C; 8. P4C!, BxC; 9. PRxB, CxPR. Pois após 10. B2C, D2R; 11. 0-0-0, 0-0-0; 12. P4B as brancas tem indiscutível vantagem posicional – o par de bispos contra dois cavalos. Contra 5. ..., B5CR as brancas prosseguem favoravelmente com 6. P3CR etc. 6. P3CR D2D 7. B2C T1D Nesta altura as negras também podem roçar, mas seu rei ficaria exposto a um ataque baseado na grande diagonal do bispo-rei das brancas. 8. 0-0 CR2R 9. D4T C3C As negras esperam ganhar o PR avançado – mas isto custar-lhes-á seus peões do flanco dama graças a poderosa ação das peças brancas. 10. P3TD! B2R 11. P4CD 0-0 As brancas continuam 12. B2C com posição muito forte. As negras não podem recuperar o peão e a sua posição não apresenta qualquer compensação. 

topo